Curitiba: 41 3019-3006 | Bal. Camboriu/SC: 47 3361-0400
Palhoça: 48 3242-3009 | Florianópolis/SC: 48 3236-3006

Cremação, uma solução ecologicamente correta e financeiramente viável

Cremação, uma solução ecologicamente correta e financeiramente viável

A falta de espaço nos cemitérios públicos aflige as famílias nos momentos de maior fragilidade. Diante do problema, muitos acabam comprando vagas em cemitérios privados, e assumindo um custo por muitos anos. Uma alternativa mais barata, ecologicamente correta e que resolve o problema de espaço é a cremação. Muitas vezes o processo não é cogitado por falta de informação, mas com esclarecimento, é possível compreender suas vantagens.

A cremação acompanha a trajetória da evolução humana. Ela iniciou na Idade da Pedra e, com o passar dos séculos, avançou de funerais rudes para modernos métodos científicos. Hoje o procedimento conta com tecnologia e equipamentos de última geração e vem crescendo cada vez mais no Brasil. No Paraná e em Santa Catarina, a prática foi iniciada pelo Crematório Vaticano, com a instalação do primeiro crematório na capital paranaense, e posteriormente em Balneário Camboriú.

Em se tratando de tradições religiosas, apenas o Judaísmo e o Islamismo não aceitam a cremação. Os católicos, evangélicos e espíritas são os que mais a praticam. Para os espíritas, cujas doutrinas exigem que o corpo espere de 48 a 72 horas antes de qualquer processo, a cremação só é realizada depois da autorização da família.

A cremação também preserva o meio ambiente, pois não emite fumaça poluente. Para efetuar o processo, são retiradas as alças dos caixões e outros metais que possam ser prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. A tecnologia possibilita realizar o procedimento a 1000°C em aproximadamente duas horas, queimando e requeimando os gases que passam por tubulações fiscalizadas regularmente pelos órgãos ambientais. Trata-se do processo póstumo de menor impacto ambiental, pois não gera resíduos que poderiam contaminar o solo ou a atmosfera.

Após a cremação, as cinzas são colocadas em uma urna. Algumas famílias as guardam consigo, outras enterram, jogam no mar ou colocam em igrejas, jazigos ou salas de memórias. Também é possível transformá-las em diamante, cristal ou incorporá-las em obras de arte.

Graças ao esclarecimento da sociedade, a cremação vem se tornando um processo comum entre as famílias brasileiras. Com o conhecimento de que o procedimento é limpo, ecologicamente correto e econômico, essa escolha torna-se um ato de consciência com o planeta e as futuras gerações.

Por Mylena Cooper, diretora do Crematório Vaticano.

Clique e saiba mais sobre o Crematório Vaticano:

Aromas que transmitem paz e harmonia ajudarão a confortar famílias enlutadas;
Famílias de Curitiba e região passam a contar com sala de velório inovadora;
Vaticano traz a Curitiba flores de Holambra, com qualidade reconhecida internacionalmente.

Para mais informações: 41 3223.4141 | WhatsApp 41 9101.6305

Formulário de Contato:

[Form id=”10″]


Todas as notícias

NÓS LIGAMOS PRA VOCÊ!

Como conheceu a Vaticano?*
Portal Vaticano 2018 © Todos os direitos resevados | Por: Agência Nectarina