Curitiba: 41 3019-3006 | Bal. Camboriu/SC: 47 3361-0400
Palhoça: 48 3242-3009 | Florianópolis/SC: 48 3236-3006

Fake news sobre cremação que você precisa descartar

Fake news sobre cremação que você precisa descartar

Quem usa redes sociais como o Facebook ou aplicativos como o WhatsApp deve estar cada vez mais atento para que não ajude a espalhar boatos ou notícias falsas, as chamadas “fake news”. Qualquer tipo de assunto pode ser usado para isso por algum motivo escuso ou simplesmente por total desconhecimento a respeito de uma determinada situação. É caso do processo cremação.

Durante muitos anos havia muita desinformação a respeito da cremação e poucas fontes confiáveis para ensinar mais sobre o assunto.  Somente com a chegada e a consolidação de empresas como o Crematorium Vaticano é que as pessoas passaram a ser esclarecidas e a ficar mais bem informadas sobre todos os procedimentos adotados quando um ente querido deseja ser cremado.

Ainda assim, com tantas pessoas espalhando “fake news” diariamente, não custa destacar e alertar mais uma vez para informações falsas ditas a respeito do processo de cremação. Destacamos quatro delas.

No processo de cremação, o caixão inteiro é reduzido a cinzas junto com o corpo” 👎 FALSO

A questão do caixão é sempre motivo de dúvida e por isso mesmo é alvo de muita desinformação. O corpo é cremado junto com o caixão. Mas antes que seja iniciado a cremação, as alças e todas peças de metal do caixão são retiradas por questões de saúde e de meio ambiente, e para que o corpo seja cremado somente com a madeira que praticamente desaparece ao final da cremação.

A cremação não é individual e corpos são cremados de forma coletiva” 👎 FALSO

Esta é outra questão que precisa sempre ser reforçada: a cremação é sempre individual. Quem espalha este tipo de boato mostra desconhecer totalmente o processo e todas as etapas desde a preparação e cerimônia de despedida. Não há cremação coletiva. Assim como os caixões, os fornos também são usados individualmente e não há como misturar as cinzas de outras pessoas durante o processo.

Cremação é pecado pela Igreja Católica” 👎 FALSO

A questão religiosa costuma gerar sempre muita dúvida quando se fala em cremação. Por isso, também é tema para conteúdos especiais publicados no blog da Vaticano. E sobre ser considerado pecado, não é verdade. A Igreja Católica até 1963 desaprovava o processo, mas o reconheceu como despedida digna e desde então autoriza a cremação com motivos cristãos e respeito às cinzas do ente querido. Nas  demais religiões também não há problemas quanto à opção de ser cremado.

O processo de cremação é prejudicial ao meio ambiente” 👎 FALSO

Muito pelo contrário. A cremação é um processo ecologicamente correto, sem poluentes. Quem insinua que não e espalha qualquer informação diferente disso está indo contra a própria lógica da cremação como um empreendimento comercial. Pode pensar que a cremação polui o meio ambiente por acreditar que o processo produza fumaça, emitida por chaminés – o que é não é verdade.

Não há emissão de fumaça na cremação e todo o processo é feito com equipamentos e tecnologia modernas para justamente atender critérios ambientais para garantir o funcionamento do crematório. O destino das cinzas também leva em consideração a questão ambiental com o fornecimento – a critério da família – das chamadas urnas biodegradáveis para serem enterradas ou espargidas ao mar.

Tem mais alguma dúvida sobre o processo crematório? O Crematorium Vaticano responde. Preencha o formulário abaixo.


Todas as notícias

NÓS LIGAMOS PRA VOCÊ!

Como conheceu a Vaticano?*
Portal Vaticano 2018 © Todos os direitos resevados | Por: Agência Nectarina