Curitiba/PR: 41 3019-3006 | Bal. Camboriu/SC: 47 3361-0400
Palhoça/SC: 48 3242-3009 | Florianópolis/SC: 48 3236-3006

Homenagem a Luci T. Colesel Calikevstz

Data de nascimento: 22/09/1961
Data de falecimento: 24/09/2017

Dona Luci Terezinha era uma mulher muito alegre e dedicada para sua família. Nasceu em uma cidade pequena do estado do Paraná, em Inácio Martins, mas viveu por anos em Irati, que fica no mesmo estado. Ela pertencia a uma família de cinco irmãos, seus pais se chamavam Celso e Lídia Colosel. Era bem próxima de suas irmãs. Casou-se com Rubens dos Santos Calikevstz e com ele teve duas filhas: Talissa que hoje tem 30, e Jaqueline de 24 anos. A união do casal durou 32 anos, em 2004 Rubens faleceu de um infarto fulminante, e após a morte do marido, mudou-se para Guarapuava. Passou uma fase bem difícil com as duas filhas. Jaqueline a filha mais nova, descreve a mãe com uma mulher muito corajosa por ter enfrentado muitas dificuldades durante a criação dela e da sua Irmã.

Luci-filhas nova

Dona Luci com as filhas: Talissa e Jaqueline

Conforme os anos se passaram as três ficaram mais unidas e as conquistas foram ocorrendo bem como a aquisição do primeiro carro, da casa própria e do segundo apartamento. Dona Luci era muito determinada na vida. Um dos momentos mais felizes durante a vida da Luci foi conseguir formar as duas filhas. Ela gostava muito de ficar em casa e cozinhar massas, era dona de casa o tempo todo, viveu para cuidar das filhas.
Era carinhosamente chamada de gordinha pela família, as filhas também sentiam muito orgulho da mãe, pois sempre foi muito guerreira, sua fé e respeito por Deus era muito grande, era da religião católica.
Há seis anos já havia passado por uma situação difícil, pois foi diagnosticada com câncer de pele, mas se recuperou bem após tratamento.

Dona Luci no hospital com sua filha Jaqueline

Por último, estava morando com as filhas em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Em maio de 2017 passou mal e ficou internada em um hospital da cidade, teve que passar por duas cirurgias, uma delas foi para retirar um tumor em uma das vértebras. Até o momento, as filhas não sabiam que era um tumor maligno. Luci voltou para casa, ainda estava se recuperando das intervenções cirúrgicas, começou a sentir muitas dores e parou de andar. Esse episódio ocorreu aproximadamente um mês e meio após ter voltado do hospital. Teve que retornar às pressas para o hospital. E lá ficou por mais dois meses, a doença se alastrou rapidamente pelo corpo, em três meses atingiu o abdômen, pulmão e cabeça. Infelizmente não voltou mais para a casa, faleceu no dia 24 de setembro, com 56 anos. Mesmo sabendo que sua doença era grave, ela foi guerreira e nunca perdeu sua fé.

Luci Terezinha foi velada e cremada no Crematório Vaticano, em Balneário Camboriú. E para eternizar o amor da mãe, Talissa e Jaqueline mandaram fazer dois pingentes de cristais da Vaticano com as cinzas da mãe. O restante será levado para Irati, onde será colocado junto com as cinzas do pai.

Luci_cristais nova

Pingente com as cinzas da dona Luci

“Desde sempre, te vi como exemplo. Sua força em seguir adiante era incrivelmente linda, assim como sua ética. Seus exemplos serão seguidos não apenas por mim, como por todos ao seu redor que lhe admiram constantemente mesmo após deixar este plano, pois foi e será sempre o melhor exemplo de mulher guerreira, determinada e com fé. Te amo infinito!”

De sua filha Jaqueline

22/09/1961

24/09/2017

NÓS LIGAMOS PRA VOCÊ!

Como conheceu a Vaticano?*
Portal Vaticano 2018 © Todos os direitos resevados | Por: Agência Nectarina