EUTANÁSIA EM ANIMAIS

EUTANÁSIA EM ANIMAIS


EUTANÁSIA

Como lidar com essa situação

Muitas são as dúvidas, de um tutor quando essa palavra é mencionada pelo profissional que está acompanhando o seu animal. Infelizmente, é uma decisão delicada, porém, em alguns casos, necessária. É um momento de extrema vulnerabilidade, e que muitas vezes essa pessoa não consegue expressar seus questionamentos, dificultando ainda mais a autorização do procedimento.
Diante deste contexto, seguem as principais dúvidas para auxiliar as pessoas que passam por esse processo. 

De acordo com o Conselho Regional de Medicina Veterinária – CRMV, a eutanásia é uma indução para cessar a vida do animal, por meio de sedativos e injeções que fazem o coração do animal parar de bater, métodos aceitáveis e cientificamente comprovados, observando os princípios éticos da medicina veterinária.

A eutanásia é indicada para animais que adoecem por situações como doenças infecciosas e parasitárias (tênia, berne, sarna...), doenças degenerativas (câncer, artrose, luxação de patela...), neoplasmas, distúrbios causados por agentes físicos. E nenhum tratamento é mais possível para melhorar a qualidade e prolongar a vida desse animal, portanto, é indicada a eutanásia como procedimento para eliminar essa dor e sofrimento; também quando o animal ameaça à saúde pública;  risco à fauna nativa ou ao meio ambiente.  No entanto, os  animais com as patas quebradas, aleijados não há necessidade de realizar o procedimento.

O médico veterinário tem como missão, lutar pela vida do seu paciente, mas diante de um prognóstico definitivo, vai orientar sobre a eutanásia. A decisão cabe única e exclusivamente ao tutor. Essa autorização deverá ser por escrito pelo proprietário ou responsável legal do animal. O procedimento dura em média cinco minutos e não causa dor. Sabemos que você não quer perdê-lo e optar por este procedimento causa grande desconforto, mas é fundamental compreender que muitas vezes a dor que ele sente é muito intensa. Manter o animal doente e sofrendo pode causar mais angústia.  *Importante destacar que quando o profissional explica sobre todo o procedimento, sana todos os questionamentos, trata essa situação de maneira acolhedora para o animal e seu dono, a decisão fica “menos” sofrida.

É muito importante salientar que a pessoa responsável pela eutanásia deverá ter qualificação específica que abranja formação técnica, ética e humanitária. O executor que realizará o procedimento deve possuir experiência e qualificação técnica comprovada. E se for um médico de confiança melhor ainda. Após o procedimento é necessário definir o que será feito com o corpo do pet,  geralmente, as clínicas deixam à família decidir.

A equipe do Crematório Pet Vaticano  entende que perder um amigo pet é um processo doloroso, assim como a perda de uma pessoa, e requer cuidado e atenção. Por isso, oferece planos preventivos  e também pronto- atendimento, 24 horas. Possui estrutura exclusiva para a última homenagem, serviço de recolhimento e preparação do seu eterno amigo. A despedida feita em ambiente adequado ajuda muito  neste momento  tão difícil!


Compartilhe essa notícia:

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.

2º via Boleto