A morte e velório na visão dos espíritas!

A morte e velório na visão dos espíritas!

O espiritismo é uma religião bem diferente das outras religiões. Não tem livro sagrado e teve origem na França, no século XlX “iniciado” por Hippolyte Léon Denizard, a figura dele é mais conhecida pelo pseudônimo Allan Kardec. Prega a existência de um reino transcendental. Tem como valores: Paternidade de Deus, Irmandade dos Homens, Comunhão dos Espíritos, Continuidade da Existência, Progresso da Alma, Responsabilidade Pessoal e a Compensação e a Retribuição pós Morte aos atos feitos em Vida.

Acreditam na comunicação entre vivos e mortos que é realizado por meio de um “Médium” que são pessoas extrasensoriais capazes de ver e ouvir espíritos. Os contatos ocorrem de forma escrita e física por meio de sessões particulares ou cultos espíritas. De acordo com a visão espírita o funeral é a homenagem que amigos e familiares do ente querido prestam ao corpo que serviu durante os dias na terra, naquele ser espiritual.

Para eles as pessoas não morrem, desencarnam. É o desligamento do organismo físico, do corpo espiritual. Porém, alguns desencarnam em pouco tempo, outros por horas, dias, meses e até séculos. É de grande importância que no processo do velório as pessoas presentes estejam com o psíquico salute, saudável, que estejam tranquilos, de forma benéfica, com sentimento de esperança, de fé, de oração e das lembranças boas daquele que partiu. O tempo de espera para um enterro, tem que ser de no mínimo 24 horas. Aos que escolhem cremar o ente querido, é preciso aguardar no mínimo 72 horas, de acordo com Chico Xavier.

O desenlace do corpo do espírito precisa de um certo tempo para que ocorra da melhor maneira possível. O velório significa auxiliar e durante o evento funeral ocorrem muitos pensamentos positivos, preces, orações sinceras e desejo de ajudar. Pois é um ato de irradiação mental e resulta em vibrações positivas que auxiliarão o desencarnado a fazer a passagem de forma tranquila e em paz. Convém vestir bem aquele que mudou de plano, inclusive com peças íntimas. Recomenda-se um lençol até a cintura. É correto manter o caixão fechado para que fique gravada a imagem em vida física.

Divulgação

                    

Em espíritas não se coloca crucifixos, objetos de estimação e nem mesmo velas, pois são simbolismos sem utilidade após o desencarne. Como o corpo físico acabou, o espírito estará em outra dimensão, então nada que seja feito como colocar flores, objetos e velas no túmulo não tem importância. O que é importante são as preces, a lembrança sincera, amor e oração. Túmulos suntuosos realmente não importam e não fazem a diferença para quem parte.

Após o sepultamento costumam fazer orações, leituras de textos bíblicos ou espíritas, cânticos religiosos, guardam para o desencarnado todo o sentimento de carinho, ternura e tolerância. Evitam comentar sobre defeitos e deslizes do ente querido. Evitam comidas, pois não é uma festa e sim um auxílio, evitam tudo que possa prejudicar a passagem da pessoa que morreu. Para eles a oração sincera arquiteta a alma e eleva o padrão vibratório. Cria um estado íntimo de serenidade facilitando o desprendimento e a entrada tranquila para o mundo espiritual.

Redação/ Vaticano


Compartilhe essa notícia:

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.