Os animais possuem sentimentos?

Muitas pesquisas já comprovaram que ter animais de estimação faz bem a saúde e ao humor deixando seus donos mais felizes. É fato, que animais de estimação nos deixam mais tranquilos, extrovertidos e menos solitários. E que a maioria de nós amamos os animais, mas será que da parte deles é recíproco? Por mais selvagens que alguns animais sejam, algumas de suas reações com cuidados ainda surpreendem os seres humanos.

Foto: HypeScience

Extinto de cuidado

Segundo estudos realizados recentemente ratos podem ser mais simpáticos do que a gente pensa. Um grupo de cientistas organizou vinte armadilhas para os roedores. Posicionaram uma alavanca que quando puxada dava ao rato um chocolate como recompensa. Por outro lado, quando alavanca era acionada e o chocolate entregue, um outro rato morria. Sendo assim, o rato recompensado assistia seu próximo morrer. Portanto, a pesquisa descobriu que ao perceber que sua ação poderia causar dor para outro indivíduo, ele não acionaria a alavanca. E se esse rato já estivesse participado desta experiência anteriormente, ele se mostrava ainda mais apto a proteger os outros ratos do sofrimento. Companheiros, não?

Pesquisa científica

Em 2018 alguns cientistas fizeram testes sofisticados com 12 cães e constataram que tudo indica que os cães, por exemplo, têm a capacidade de sentir emoções, e encontraram em uma região específica do cérebro várias semelhanças com os humanos, a que tem a ver com os sentimentos.

Um dos desafios dos pesquisadores ocorreu na Universidade Emory, na região metropolitana de Atlanta, nos EUA que por meio de um exame mostrasse a imagem da atividade cerebral dos cães e para isso, eles teriam que estar acordados e sem se mexer, e foram treinados para passar pelo exame. No entanto, o resultado surpreendeu até mesmo os cientistas e afirmaram que “os testes comprovaram que os cães usam a mesma parte do cérebro humano para as situações de prazer. O chamado núcleo caudado. Nos humanos essa área entre o tronco cerebral e o córtex é rica em receptores de dopamina, o neurotransmissor responsável por levar ao cérebro as sensações. A área costuma ficar mais ativa em situações relacionadas a comida, amor e dinheiro. E o resultado foi o mesmo nos cães quando os cientistas deram petiscos, ou quando recebia carinho do seu tutor.  Portanto, os cientistas comentam que ainda é o começo de uma longa jornada para provar que os cães tem sentimento e podem amar como uma criança de 4 ou 5 anos.

Entre outras pesquisas já foram demonstradas presença de várias emoções desde as mais simples e complexas, em vários animais bem como ansiedade em abelhas, os primatas e os elefantes são capazes de demonstrar empatia pelo sofrimento dos outros animais.

Porém, para quem convive com animais percebe que na prática é possível, sim, detectar sentimentos nos animais.

Fonte: Internet


Compartilhe essa notícia:

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.