Conheça os aspectos sustentáveis da cremação

Conheça os aspectos sustentáveis da cremação

Vocali 2019-09-12 16:12:00 - Curiosidades e Notícias

Adotar práticas sustentáveis no dia a dia é uma preocupação cada vez mais comum de quem busca suprir suas necessidades sem comprometer as próximas gerações. 

Consumo consciente, redução da produção de lixo, apoio às economias locais e opção por marcas socialmente responsáveis são alguns dos hábitos que contribuem para uma vida mais sustentável. 
Mas você já parou para pensar nas ações de sustentabilidade relacionadas à morte e a despedida de um ente querido?

A cremação, por exemplo, é considerada uma opção póstuma de menor impacto ecológico quando comparada ao sepultamento tradicional, pois não oferece riscos de contaminação do ambiente. Confira a seguir alguns aspectos sustentáveis do procedimento de cremação.

Não emite fumaça e poluentes à atmosfera

Ainda que algumas pessoas associem a cremação à ideia de fumaça e poluição, o procedimento não gera nenhum resíduo que possa contaminar a atmosfera ou o solo. 

Com a evolução das tecnologias e dos equipamentos utilizados, o processo não produz fumaça. Isso porque a cremação é realizada a 900 graus Celsius em cerca de duas horas, queimando e requeimando os gases poluentes que passam por tubulações fiscalizadas por órgão ambientais. 

Além disso, as alças dos caixões e outros metais que possam ser prejudiciais à saúde e ao meio ambiente são retirados antes da cremação. 

Economiza espaço 

Outra importante vantagem da cremação, principalmente na comparação com o sepultamento, está na economia de espaço. Sobretudo, se levarmos em consideração a falta de área disponível nos cemitérios, um problema cada vez mais comum nas cidades.

Nesse sentido, também pode ser realizada a cremação de despojos, ou seja, de um corpo que já foi foi sepultado no cemitério. O procedimento além de contribuir para a economia de espaço também é uma alternativa à compra de terreno no cemitério. 

Possui opção de urnas biodegradáveis

Além das cinzas resultantes da cremação serem compostas por carbono - que é um material não poluente - também existem opções de urnas biodegradáveis para quem busca uma opção sustentável na hora da despedida de um ente querido.

A Vaticano, por exemplo, oferece duas opções de urnas biodegradáveis:

Uma delas é feita de compostos orgânicos e naturais como areia, sementes e folhas. Essa urna pode ser plantada com sementes de árvores nativas, o que permite que as cinzas e a urna se integrem ao meio ambiente servindo de adubo para a planta.

A outra opção é a urna hidrossolúvel, projetada para quem deseja lançar as cinzas ao mar sem causar nenhum tipo de impacto ambiental. Feita em formato de concha, a urna flutua por alguns minutos e depois afunda dissolvendo-se na água do mar.  

Leia também a matéria que a Revista Galileu fez sobre as opções ecológicas do Crematório Vaticano:  Urnas biodegradáveis: já é possível transformar cinzas humanas em árvores

A sustentabilidade, no entanto, não é o único aspecto que deve ser considerado na hora de optar pela cremação. Fatores como a religião, o tipo de cerimônia de despedida, planos preventivos e a vontade do falecido também são importantes.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre o assunto, sugerimos a leitura dos seguintes conteúdos:


Compartilhe essa notícia:

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.