Você sabia que o cachorro também pode ter depressão?

Você sabia que o cachorro também pode ter depressão?

DEPRESSÃO CANINA

De acordo com alguns estudos científicos as emoções de um cão são parecidas como de uma criança. Algumas experiências realizadas comprovaram que os cães utilizam o mesmo lado do cérebro do humano para prever sentimentos prazerosos onde sinalizam o sabor da comida, do amor, e dinheiro. Portanto, assim como nos humanos quando algo não vai bem a depressão também pode aparecer. Os motivos podem ser os mais diversos que levam um pet a ficar triste. Porém é importante perceber o quanto antes para não comprometer a saúde do animal. Para saber diagnosticar é preciso prestar atenção no comportamento do cão e no humor que começam a ter algumas  mudanças. Seguem alguns sintomas:

                                                                   Crédito: Internet

                                                  

                                                  

Falta de apetite-  O pet começa a não se alimentar como antes. Passa a comer menos ou não comer.

Apatia – Fica mais deitado, não tem mais interesse em brincar, perde interesse pelos brinquedos, petiscos ou coisas que gostava. Os olhinhos ficam  baixos e tristes. Não abana mais o rabinho. Podem até rejeitar o carinho do dono. Se isola num canto da casa.

Automutilação-  Começa morder as patas e rabo. Lamber o nariz, se coçar ou bocejar com frequência.

Causas

Algumas mudanças na rotina podem ser o motivo para que o animal  venha adoecer bem como a morte de uma pessoa próxima  dele, ou de  outro bichinho do mesmo convívio. A chegada de um membro na família (bebê, ou outro animal) que o tutor tenha que dividir atenção. Mudança de casa ou apartamento, geralmente para locais menores do que o pet estava acostumado a ficar.

Tratamento

O primeiro passo a tomar é levar o animal para uma consulta no médico veterinário para confirmar o diagnóstico por conta de os sintomas terem a possibilidade de  serem resultados de uma outra alteração física no organismo. Se for confirmada a depressão,  primeiro tem que descobrir as causas e o tratamento também pode variar muito de acordo com a causa.

Porém,  dependendo do caso ou do grau da doença, o veterinário pode receitar alguns remédios para deixar o bichinho  mais saudável e feliz.

Outros cuidados

A maioria dos cães são sociáveis  e ficam alegres quando encontram outros cachorros ou pessoas. E os passeios colaboram para que eles fiquem felizes, além da socialização, eles correm, brincam, gastam energia e automaticamente o estresse fica reduzido e ameniza o tédio, e consequentemente melhora e muito o humor deles.

                                                                       Crédito: Internet

                              

Apesar da vida corrida, para algumas pessoas fica difícil sair regularmente com o bichinho, portanto, é importante pelo menos tentar. Por isso dar sempre atenção e carinho ao  pet é a melhor forma de prevenção contra a depressão e outras doenças.

Mais informações:

Curitiba:  0800 – 0004141

 41 9 9101-1234

Almirante Tamandaré: 41 3019-3006

Balneário Camboriú: 47 3361-0400

Florianópolis: 48 3236- 3006

Palhoça: 48 3242-3009

Fonte /Vaticano

 

 

 

 

 


Compartilhe essa notícia:

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.