Quais as doenças mais comuns no outono? E como se prevenir!

Com sintomas parecidos da Covid-19, doenças respiratórias tendem a aumentar com a chegada do outono - Foto por Brandon Nickerson, Pexels

Foi só mudar a estação para o outono que já sentimos a chegada do friozinho, não é verdade? Ao mesmo tempo que precisamos pegar aquela cobertinha para esquentar na hora de dormir, também aparecem as doenças respiratórias relacionadas ao clima mais frio e seco, onde ocasiona mais pó, que é um fator irritante natural das vias aéreas. E as doenças mais comuns são:

Rinite - É uma inflamação do nariz e estruturas adjacentes ocasionada pela exposição aos agentes alérgenos caracterizada por obstrução nasal, coriza, espirros, irritação dos olhos e coceira no nariz e na garganta.

Bronquite – É uma inflamação dos brônquios, tubos que levam ar aos pulmões podendo ser ocasionada por infecções, agentes irritantes e alergia.

Sinusite – É uma inflamação das mucosas da face, localizadas na região ao redor do nariz (maçãs do rosto) e na região dos olhos.

 Asma- A presença de inflamação e obstrução das vias aéreas é conhecida como asma. Geralmente, ela se manifesta, principalmente, pela tosse, falta de ar, chiado no peito, dor ou aperto no peito, o que dificulta a respiração.

Bronquiolite- Essa é uma doença muito comum em bebês e em crianças pequenas. A partir dos 6 meses de vida, a criança já pode começar a desenvolver a doença. Ela ocorre quando os bronquíolos inflamam, causando tosse, chiado no peito, falta de ar, cansaço.

Resfriado- É um tipo de infecção que acomete as vias aéreas superiores, com foco principal no nariz e na garganta.

Gripe - Uma infecção viral comum que pode ser fatal, especialmente em grupos de alto risco. A gripe ataca os pulmões, o nariz e a garganta.

De acordo com o médico Márcio Freitas de Joinville a rinite, por exemplo, pode se manifestar de várias maneiras, pode desenvolver quando criança, ou na fase adulta. Porém, é uma doença que não tem cura, existem fases da vida que se manifesta de forma leve, e outras de formas mais intensas, por isso se chama crônica. Na maioria das vezes ocorrem entre as mudanças de clima.

 Todo o cuidado é essencial para evitar complicações como a pneumonia, principalmente em crianças. Foto por Andrea Piacquadio, Pexels

Cuidados com as doenças respiratórias

Portanto, o tratamento para a maioria das alergias deve ser focado no controle dos agentes alérgenos no ambiente que as pessoas frequentam, e no uso de remédios para controlar os sintomas. As pessoas costumam levar de 7 a 10 dias para se livrar da doença. É preciso ficar atento, pois a gripe pode levar a complicações mais graves, como a pneumonia.

Campanha de vacinação contra a gripe

Todos os anos, no início da estação de outono ocorre a campanha de vacinação contra gripe, vale também como prevenção para a chegada do inverno. E é necessário se vacinar, principalmente as pessoas do grupo de risco bem como idosos com mais de 60 anos, gestantes, adultos com 55 a 59 anos, crianças de 6 meses a 6 anos incompletos, trabalhadores da saúde, puérperas, professores da escola pública e privadas, indígenas, entre outros.

Quem não faz parte do grupo de risco pode se vacinar contra gripe?

Sim, pode se vacinar. Até porque a vacina traz benefícios e proteção para todo mundo.

 

Dicas para evitar doenças respiratórias

  • Mantenha o organismo hidratado;
  • Evite fumar ou se expor a ambientes com muita poeira ou fumaça;
  • Mantenha o ambiente arejado para evitar a disseminação de bactérias e vírus;
  • Lave as mãos com frequência;
  • Mantenha as vacinas em dia;
  • Aqueça o ambiente de trabalho e da casa nos dias mais frios, mantendo a umidade adequada;
  • Utilize roupas adequadas e luvas quando houver necessidade de se expor ao ar livre em dias frios;
  • Mantenha hábitos saudáveis, como tempo de sono adequado, alimentação equilibrada e exercícios físicos.

 

Redação Vaticano

Fonte: Internet


Compartilhe essa notícia:

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.