Famílias que interagem com animais de estimação ganham mais qualidade de vida

No transcorrer da história dos seres humanos e dos animais podemos observar os inúmeros benefícios desta relação. O tempo e as situações foram moldando essa interação e na contemporaneidade o animal é visto como um membro familiar e surgiu um novo conceito de família: A Família Multiespécie.

Muitos ainda não conseguem compreender esta relação e nem os benefícios que ela pode nos proporcionar. A convivência com esses novos membros, que denomino como filhos de quatro patas, trazem alegria e bem-estar, um convívio reconfortante e benéfico para a saúde física e mental. Eles têm a capacidade de nos transmitir a sensação de bem-estar, pois são dotados de uma forma pura e sincera de amor, lealdade, carinho e atenção infindável. Nosso cérebro tem uma grande capacidade de reconhecimento de atitudes sinceras e se beneficia desta convivência.

Divulgação

A interação da Família Multiespécie gera qualidade de vida. Pessoas que moram sozinhas e idosos expulsam a solidão por meio do convívio com seus filhos de quatro patas, pois eles são excelentes companhias e ouvintes, estão sempre próximos e receptivos, amenizam a tristeza e neste momento de isolamento social são grandes companheiros que podem ajudar em momentos de depressão e preocupação. Os animais estreitam laços de carinho e amor incondicional, gerando um aumento na autoestima, transformando modos de agir e pensar. Eles nos aceitam da forma que somos, aumentando assim a autoconfiança e compreensão de nós mesmos.

Temos obrigações com nossos filhos de quatro patas, e eles nos ensinam o senso de responsabilidade de cuidados com higiene, alimentação, atividades físicas e cuidados veterinários. São seres dependentes de seus cuidadores e todos tiram proveito deste senso de responsabilidade, gerando um compromisso, principalmente com as crianças e com algumas pessoas que são desorganizadas e têm problemas com atividades diárias e rotineiras.

Nossos filhos de quatro patas nos trazem felicidade e é comprovado que essa relação de amor e cuidados aumenta os níveis hormonais relacionados com bem-estar e felicidade. Quando estamos nos relacionando com nossos animais, nosso cérebro produz substâncias como a serotonina, que atua na diminuição da depressão e no sentimento de solidão, e a dopamina, que regula nossas emoções e nos traz alívios relacionados a dor. Abraçar nossos filhos de quatro patas libera oxitocinas, que aumentam nossa sensação de prazer e afeto. Esta liberação hormonal nos beneficia fisicamente e emocionalmente. Vale ressaltar também o benefício para nosso coração, reduzindo o risco de infarto e outras doenças cardíacas. O convívio com nossos filhos de quatro patas nos traz felicidade, saúde e longevidade.

Eu poderia continuar descrevendo inúmeros benefícios desta interação multiespécie e faltariam alguns, com certeza.  Mas, além de falar de todos os benefícios, quero lembrar que nossos filhos de quatro patas foram e são primordiais para atravessarmos a pandemia deste ano atípico. Eles foram e são por muitas vezes nossos únicos companheiros, nosso único abraço e nosso único lambeijo, muitas vezes os ouvintes mais atentos e compreensivos de nossas queixas e tristezas. Devemos a eles a nossa gratidão, parceria e companhia e devemos assim repensar o modo, o tempo e os cuidados dedicados a eles, para que, no final e depois desta pandemia, eles não tenham a ansiedade de separação e a diminuição de qualidade de vida e saúde.

E aqui aproveito para agradecer à nossa Husky maluquinha, Dorinha, que nos traz alegria e muita energia, ao nosso poodle gigante, Elvis (Chococo), que é nosso fiel escudeiro e dorme grudado em mim, vigiando meu sono, à nossa Lhasa resgatada, chamada Martha, que nos ensina resiliência, paciência e a capacidade de perdoar o ser humano pela exploração na reprodução, e ao último marujo a entrar neste navio, o Aquiles, um SRD amarelo imenso, que, com seu jeito todo atrapalhado, ensina desapego às coisas materiais, porque adora mastigar tudo que vê pela frente, um jovem impaciente que tem muito que aprender. Eu e meu marido agradecemos aos nossos filhos de quatro patas por esta caminhada e jornada. Este ano foi difícil, mas vocês nos trouxeram leveza, amizade, amor e companhia para esse período de pandemia. Obrigada e Feliz Natal a todos os tipos de famílias, mas principalmente para a Família Multiespécie.

Sandra de Almeida, médica veterinária e psicóloga


Compartilhe essa notícia:

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.