6 dicas para manter a saúde do coração em dia

6 dicas para manter a saúde do coração em dia

Vocali 2019-09-23 15:16:00 - dicas de saúde

Base do funcionamento do sistema circulatório do corpo humano, o coração merece total atenção quando o assunto é saúde. 
 
Ainda é muito mais comum ver pessoas acima de 40 anos procurando um cardiologista com frequência. Mas a preocupação com a saúde do coração deve ser uma constante ao longo da vida e alguns hábitos simples são essenciais para prevenir as doenças cardiovasculares. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), doenças não transmissíveis, como diabetes, câncer e problemas cardíacos são responsáveis por mais de 70% de todas as mortes no mundo, ou seja, mais de 41 milhões de óbitos por ano. O número inclui cerca de 15 milhões de pessoas que morrem com idades entre 30 e 69 anos. 

Esses dados fazem com que a prevenção das doenças crônicas não transmissíveis, principalmente as cardiovasculares, seja uma das metas globais da OMS para 2019

Algumas doenças que afetam a saúde do coração são de ordem congênita ou vêm de predisposições genéticas. Muitos problemas cardiovasculares, porém, têm sua origem ligada a fatores de risco, má alimentação, estresse e falta de atividade física, por exemplo. 

Reunimos a seguir algumas recomendações para quem deseja manter uma vida saudável e a saúde do coração em dia. Mas não se esqueça: antes de qualquer procedimento de saúde é preciso primeiro procurar um médico.

1. Tenha uma alimentação saudável e balanceada

Manter uma alimentação balanceada é essencial para o bom funcionamento do organismo, especialmente quando se trata da saúde do coração. 

É importante seguir uma dieta equilibrada com proteínas, aminoácidos, fibras, carboidratos, gorduras e ácidos graxos, evitando o consumo excessivo de sal e açúcar. Além disso,  é recomendável consumir alimentos específicos que protegem o coração.

Os alimentos cardioprotetores são divididos em 3 grupos:

  • O grupo verde é o dos alimentos  “amigos do coração”, que podem ser consumidos à vontade. Inclui verduras, frutas, legumes, feijões etc.
  • O grupo amarelo corresponde aos alimentos in natura ou minimamente processados que contém mais energia e sal e devem ser consumidos com moderação. Inclui pães, cereais, tubérculos cozidos, castanhas e farinhas.
  • O grupo azul é o dos alimentos cujo consumo precisa ser controlado por conta da quantidade de gordura saturada, sal e colesterol. Aqui estão as carnes, queijos, ovos, manteiga etc. 

2. Pratique alguma atividade física frequentemente

Praticar atividades físicas regularmente ajuda a combater o estresse, deixa as pessoas mais felizes e ainda faz bem para a saúde do coração. 

A prática regular de exercícios físicos melhora a função cardíaca e capacidade cardiorrespiratória, e controla a pressão arterial. 

Mas isso não significa que você deve sair fazendo um monte de exercícios. O acompanhamento médico, principalmente nos casos de quem já apresenta algum problema cardiovascular, é fundamental para que a atividade realizada esteja de acordo com as condições do organismo. 

3. Consulte um médico regularmente e faça exames periódicos

Check-ups da saúde do coração começam geralmente a partir dos 30 anos de idade. No caso de pessoas que têm um histórico de familiar ou que apresentam algum fator risco, no entanto, os exames regulares podem ocorrer mais cedo. É importante procurar um médico para avaliar qual a frequência necessária. 

A série de exames realizados em um check-up cardiovascular (eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico etc.) ajuda a detectar os riscos que a pessoa tem de ter e desenvolver problemas cardíacos ou circulatórios.

4. Evite o estresse e cuide da qualidade do seu sono

A falta de descanso adequado, o estresse e a ansiedade são grandes inimigos do coração. Tensões emocionais e preocupações em excesso liberam uma descarga de hormônios no organismo que podem causar desde o aumento da pressão arterial até um ataque do coração. 

Da mesma forma, dormir mal ou pouco também eleva as chances de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Isso porque a privação do sono aumenta a pressão sanguínea e sobrecarrega o coração pois aumenta a força e a frequência dos batimentos. 

5. Fique atento aos sintomas

Os problemas que podem afetar o coração nem sempre apresentam sinais - daí a importância dos exames periódicos. Mas observar qualquer alteração é de extrema importância. 

Fique atento para qualquer dor ou sensação incomum, como aperto forte no peito por mais de 20 minutos, desmaio, tontura, palpitações, falta de fôlego e dores na perna sem motivo. 

6. Tome cuidado com os fatores de risco para a saúde do coração

Estilo de vida, condições ambientais, características genéticas e doenças existentes fazem com que determinados grupos tenham uma chance maior de ter problemas no coração. Por isso, é importante conhecer e estar atento aos fatores de risco que impactam a saúde cardiovascular. 

A hipertensão, o diabetes e outras doenças por exemplo, também aumentam as chances de desenvolvimento de problemas no coração. Já o sedentarismo, a obesidade e o colesterol alto são alguns exemplos de fatores de risco que podem ser minimizados com a prática de atividades físicas e a melhora nos hábitos alimentares. 

O tabagismo e o consumo de álcool e outras drogas também representam fatores de risco para  a saúde do coração e devem ser evitados. 

Cuidados com a saúde ao longo da vida

Não são apenas as doenças cardiovasculares que merecem atenção de quem deseja ter uma vida saudável. Afinal, diferentes distúrbios podem afetar o organismo com um todo. 

Por isso, a prevenção é essencial em todas as etapas da vida. Para saber mais informações sobre quais as vacinas, exames e consultas recomendadas desde o nascimento até a velhice, e sobre hábitos que contribuem para o seu bem-estar, confira o nosso e-book gratuito Cuidados com a saúde ao longo da vida

A Vaticano possui a mais completa estrutura para melhor atender seus clientes, contando com Capelas de Velório, Cemitério, Crematórios, Crematórios Pet, Floricultura e Distribuidora de Flores. Buscamos constantemente o aprimoramento no atendimento às famílias enlutadas e de nossos profissionais. Estamos sempre em busca de inovações no setor. É uma empresa de origem familiar, e hoje, é administrada pela terceira geração.

2º via Boleto